Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Programa de Regionalização do Turismo amplia integração com municípios
Início do conteúdo da página

Programa de Regionalização do Turismo amplia integração com municípios

PRT + Integrado é uma forma de aproximação dos gestores das regiões turísticas e os coordenadores das ações do MTur voltadas para os municípios

  • Publicado: Segunda, 22 de Outubro de 2018, 13h22
  • Última atualização em Segunda, 22 de Outubro de 2018, 13h24
  • Acessos: 193


Reunião Instâncias de Governança Regionais do Programa de Regionalização 
Crédito: Geraldo Gurgel

 

19.10.18 - Atendendo as demandas dos representantes das Instâncias de Governanças Regionais (IGRs) do Programa de Regionalização do Turismo, o PRT + Integrado promoveu nesta quinta-feira (18) mais um encontro em Brasília. O objetivo é construir e pactuar parcerias para atuação conjunta e integrada entre as instâncias de governança, os interlocutores do MTur nos estados e a troca de experiências entre os representantes do setor.

As ações desenvolvidas pelo Ministério do Turismo para estruturar os destinos turísticos foram discutidas com os coordenadores de vários programas. Entre eles, o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), o Prodetur+tuirsmo e o Fundo Geral de Turismo – FUNGETUR.

Na reunião os gestores regionais ressaltaram a importância da existência de um Conselho Municipal de Turismo ser adicionado como critério obrigatório para a manutenção ou inclusão do município no próximo Mapa do Turismo Brasileiro. O Mapa, que será atualizado em 2019, contempla atualmente 3.285 municípios inseridos em 328 regiões turísticas.

“O mapa é uma importante ferramenta de gestão que auxilia o ordenamento da atividade turística e o desenvolvimento das políticas públicas para o turismo nos municípios e regiões turísticas”, destacou Ana Carla Moura Fernandes, coordenadora do Programa de Regionalização do Turismo. O mapa é atualizado a cada dois anos em parceria com os órgãos oficiais de turismo dos estados.

O secretário nacional de Estruturação do Turismo, Totó Parente, também falou da importância dos encontros e troca de experiências entre as regiões turísticas. “Além de sanar os gargalos apresentados sobre os assuntos de grande importância para o desenvolvimento do Programa de Regionalização do Turismo, as demandas dos municípios aprimoram outros programas do Ministério do Turismo com foco na estruturação dos destinos e na boa qualidade dos serviços prestados ao turista”, disse.

O PRT + Integrado apresentou detalhes sobre apoio ao crédito através do Fungetur e do Prodetur + Turismo, atração de investimentos, cadastro e fiscalização de prestadores de serviços turísticos, promoção de eventos, infraestrutura turística e produtos turísticos. “Trabalhamos em várias frentes para que os municípios cresçam tendo o turismo como vetor de desenvolvimento”, ressaltou Rogério Coser, diretor do Departamento de Ordenamento do Turismo.

Participaram do encontro os dirigentes das seguintes regiões turísticas: Encantos do Sul (SC), formada por 19 municípios; Caminhos dos Príncipes (SC), com 16 cidades; Alta Mogiana (MG/SP), circuito integrado com 31 cidades turísticas, sendo 14 em Minas Gerais e 17 em São Paulo; e Chapada dos Veadeiros (GO), região onde estão inseridos 5 municípios que exploram atividades de ecoturismo, natureza e aventura.

Para o presidente do Fórum de Turismo da Chapada dos Veadeiros, Marcelo Nissen, é fundamental acompanhar de perto os programas do MTur para que os municípios turísticos sejam beneficiados. “Conhecendo melhor cada ação da Pasta, podemos interagir com os conselhos municipais de turismo das cinco cidades da minha região e, assim, estruturarmos melhor nossos serviços e atividades turísticas em cada um dos destinos”, disse. O empresário administra uma fazenda, em São João da Aliança, onde fica a maior cachoeira de Goiás. “Já temos mais de 150 atrativos turísticos catalogados na região do entorno do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, daí a importância dessa atividade para a economia local”, ressaltou Nissen.

registrado em:
Fim do conteúdo da página