Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Metodologia

Publicado: Segunda, 29 de Maio de 2017, 14h04 | Última atualização em Terça, 01 de Outubro de 2019, 17h43 | Acessos: 8450

Como foi construída a metodologia:

A construção da metodologia foi iniciada em 2013 e desenvolvida pela equipe do Ministério do Turismo. A ideia inicial era a de se aplicar uma matriz diagnóstica aos municípios brasileiros. Em 2014 essa matriz foi aperfeiçoada, chegando-se a um formulário com 77 questões binárias. Após intensas discussões, realizadas por técnicos e gestores de diversas áreas do Ministério do Turismo (estiveram envolvidos doutores, mestres, especialistas em turismo, estatístico, cientista político, dentre outros), em especial do então Departamento de Produtos e Destinos, do Departamento de Estudos e Pesquisas e da Secretaria-Executiva, chegou-se à metodologia escolhida.

Devido à quantidade de municípios inseridos nas 333 regiões turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro (2.694 municípios), foram utilizados dados já existentes, disponíveis para todo o Brasil, que pudessem ser atualizados periodicamente e que traduzissem a economia do turismo. A partir daí se chegou a cinco variáveis que foram cruzadas em uma análise de cluster e deram origem a cinco categorias de municípios (A, B, C, D e E).

Vale destacar que, no processo de construção da metodologia de categorização, o MTur aproveitou as experiências de vários estados que já haviam desenvolvido instrumentos similares e possibilitou a discussão e a contribuição de órgãos estaduais e municipais de turismo e seus colegiados de assessoramento.

 No ano de 2019, houve uma revisão da metodologia empregada e da coleta de informações atualizadas, foi introduzida a variável “arrecadação de impostos federais dos meios de hospedagem” como forma de complementar os indicadores já utilizados, agregando uma variável de desempenho financeiro para a análise.

Em que consiste a metodologia:

Partindo-se da premissa de se trabalhar com dados oficiais, já existentes e atualizáveis, disponíveis para os 5570 municípios brasileiros, e que traduzissem a economia do turismo, foram utilizadas cinco variáveis objetivas diretamente relacionadas à economia do turismo:

VARIÁVEL

FONTE DE COLETA

Quantidade de Estabelecimentos de Hospedagem

Relação Anual de Informações Sociais – RAIS 2017/Ministério de Economia

Quantidade de Empregos em Estabelecimentos de Hospedagem

Relação Anual de Informações Sociais – RAIS 2017/Ministério de Economia

Quantidade Estimada de Visitantes Domésticos

Pesquisa de Demanda Doméstica 2012 –MTur/FIPE

Quantidade Estimada de Visitantes Internacionais

Pesquisa de Demanda Internacional 2017 –MTur/FIPE

Arrecadação de Impostos Federais a partir dos Meios de Hospedagem

Secretaria de Receita Federal – Ministério da Economia

 

Os dados sobre Arrecadação de Impostos Federais foram obtidos junto à Secretaria da Receita Federal do Ministério da Economia e incluem a arrecadação dos Tributos: IRPJ, CSLL, Cofins, PIS/Pasep, Imposto de Renda na Fonte e Receita Previdenciária (tanto a parte do empregado quanto da empresa). Foram considerados os impostos das empresas classificadas na CNAE 5510-8, referente a Hotéis e similares. Importante ressaltar que, por questão de sigilo das informações, a Secretaria de Receita Federal não informa a arrecadação de impostos de municípios com menos de 9 estabelecimentos classificados na referida CNAE, por isso para alguns municípios a variável aparece sem informação. Para esses municípios, optou-se por estimar a arrecadação a partir da média ponderada pelo quantitativo de ocupações formais. Para os municípios que a receita não informou dos dados, foi estimado os valores pela média ponderada das ocupações formais da CNAE 5510-8 Hotéis e similares, considerando o saldo entre o total do estado menos a soma da arrecadação dos municípios que a Receita Federal declarou.

Após o levantamento dos dados as cinco variáveis selecionadas foram cruzadas em uma análise de cluster (agrupamento) e deram origem a cinco categorias de municípios. Assim, os municípios que possuem médias semelhantes – nas cinco variáveis analisadas - foram reunidos em uma mesma categoria (A, B, C, D ou E). Logo, o desempenho da economia do turismo de cada município brasileiro foi medido a partir das médias de dados sobre fluxo, hospedagem e arrecadação por ele obtidas. Na categoria "A" estão reunidos os municípios com maior desempenho da economia do turismo e em "E" os municípios com menor desempenho da economia do turismo.

Apresentação Categorização 2019-2021

  

 

Download

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página